1509725595914942

9 de mar de 2016

Não se iluda: Satanás também tem seus profetas!

Por Thiago Azevedo

Talvez o título deste pequeno texto soe muito forte. Mas não tem como expressar de forma diferente a situação atual que vive o evangelho no Brasil. Sabe aquela velha história de que o que legitima a atuação de determinado personagem é justamente a plateia que o aplaude? Pronto, é justamente isso que está ocorrendo no seio do cristianismo moderno. Cada vez mais apóstolos, apóstolas, bispos, bispas, paipóstolos, mãepóstolas, e profetas diversos surgem no cenário evangélico tupiniquim, e isso ocorre por existir uma plateia numerosa que aplaude e legitima toda esta prática mercantil. Em cabeças megalomaníacas, o simples título de pastor provoca comichão. Daqui a uns dias teremos até demiurgos em círculos “evangélicos”. Infelizmente a lama desta represa tem se espalhado há anos e é mais tóxica que qualquer outra lama com rejeitos de minério.

Nas escrituras sagradas vemos logo no Êxodo os magos, sábios e feiticeiros do antigo Egito reproduzindo alguns dos milagres que o próprio Deus realizava por meio de Moisés e Arão. Mas já ali era possível perceber uma superioridade daquilo que Deus faz em comparação com as hostes malignas. Ou seja, em determinado momento, a vara que Arão jogou ao chão se transforma numa cobra e esta engole as cobras que os magos, sábios e feiticeiros do Egito fizeram aparecer por meio de suas ciências ocultas (ver Êxodo 7:8-12). A audácia maligna não para por ai. Os dois primeiros milagres que trouxeram as duas primeiras pragas no Egito, realizados por Deus e por intermédio de Moisés e Arão no confronto com faraó, também foram reproduzidos de forma idêntica pelos magos, sábios e feiticeiros do Egito. Mas era possível também enxergar a superioridade do Deus dos hebreus sobre as hostes das ciências ocultas. Vejamos:

Moisés e Arão fizeram como o Senhor tinha ordenado. Arão levantou a vara e feriu as águas do Nilo na presença do faraó e dos seus conselheiros; e toda a água do rio transformou-se em sangue. Os peixes morreram e o rio cheirava tão mal que os egípcios não conseguiam beber das suas águas. Havia sangue por toda a terra do Egito. Mas os magos do Egito fizeram a mesma coisa por meio de suas ciências ocultas. O coração do faraó se endureceu, e ele não deu ouvido a Moisés e a Arão, como o Senhor tinha dito (Êxodo 7:20-22).
É bem verdade que não podemos desprezar o fato de Deus estar no controle de toda a história, nada foge desta regra. Podemos perceber isso quando o próprio Deus mune seus profetas, antecipadamente, sobre a postura futura nada amistosa do faraó em relação ao pleito que iria ser solicitado, a autorização para saída do povo israelita do Egito (veja Êxodo 7:1-5). O texto supracitado nos diz que os magos do Egito reproduziram o milagre por meio de suas ciências ocultas, e não por meio de Deus. Sabe-se que o esoterismo permeava este período. A Bíblia ainda relata mais uma ação “milagrosa” da parte dos magos do Egito que mais uma vez provem das ciências ocultas, e não do próprio Deus:

Depois o Senhor disse a Moisés: "Diga a Arão que estenda a mão com a vara sobre os rios, sobre os canais e sobre os açudes, e faça subir deles rãs sobre a terra do Egito". Assim Arão estendeu a mão sobre as águas do Egito, e as rãs subiram e cobriram a terra do Egito. Mas os magos fizeram a mesma coisa por meio das suas ciências ocultas: fizeram subir rãs sobre a terra do Egito (Êxodo 8:5-7.)
A alegação feita anteriormente, que se pode perceber a superioridade do milagre de Deus em relação ao milagre produzido pelas hostes das ciências ocultas, fica mais clara ainda em Êxodo 8:8, onde faraó suplica aos profetas de Deus para que orassem e as rãs fossem expulsas do território egípcio. Ora, a grande questão que nos vem à mente é a seguinte: por que faraó não ordena aos magos, sábios e feiticeiros do Egito que eles expulsem as rãs por meio de suas ciências ocultas? Porque nem eles, nem suas respectivas ciências ocultas, têm poder para tal feito. Posteriormente os próprios magos, sábios e feiticeiros passaram a sofrer com as pragas de Deus sobre aquela terra e não conseguiam mais reproduzir o que Deus fazia por meio de Moisés e Arão (veja Êxodo 8:16-19), e no verso 19, os magos reconheceram que tudo aquilo se tratava do “Dedo de Deus”. A partir deste momento não tentaram mais reproduzir os milagres que Deus fazia, pois chegaram à conclusão que não teriam como competir com Deus.

Assim como a fé judaico-cristã se deparou com muitos profetas de Baal na sua gênese (Elias é outro bom exemplo disso), e estes falsos profetas, sempre munidos com poderes das trevas, tentaram por muito trazer engano. Outro bom exemplo, Já em tempos cristãos, fica por conta do apóstolo Paulo quando se deparou com o mesmo problema em Coríntios, chegando à conclusão de que satanás tem seus ministros:

Mas o que eu faço o farei, para cortar ocasião aos que buscam ocasião, a fim de que, naquilo em que se gloriam, sejam achados assim como nós. Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras (2 Coríntios 11:12-15).
Os ministros “de justiça” de satanás estão espalhados e eles profetizam, fazem o bem, se travestem de cristãos, e poucos os percebem. O disfarce é quase perfeito.

Precisamos entender que nem sempre que alguém profetiza algo que se concretiza, ou que supostos milagres ocorrem, mesmo que seja em nome de Deus, não quer dizer que proveio da parte de Deus (como vimos os magos, feiticeiros e sábios do antigo Egito reproduzindo o milagre divino por meio de ciências ocultas. E como o próprio Paulo proferiu que satanás tem seus ministros de justiça, e eles estão em plena atividade). Alguém certa vez me disse o seguinte: “sempre que alguém prediz algo e que de fato se realiza, veio da parte de Deus”. Então vejamos; um bom exemplo que demonstra que esta alegação não tem procedência (que nem sempre a concretização de uma profecia vem da parte de Deus) fica por conta da jovem “Regina Zouki Pimenta”. Paulistana que após as eleições presidenciais de 2014 profetizou uma gama de pragas contra os nordestinos. Veja a infeliz publicação da jovem abaixo:
Não pretendemos adentrar nas nuances das discussões que envolvem o cenário político no Brasil. Até mesmo porque, desviaríamos do tema principal. Podemos apenas dizer, mais uma vez, que a lama que escoa desta represa também tem afetado toda uma nação tanto quanto a lama de rejeitos de minério que destruiu Mariana e o equilíbrio ambiental por aquelas bandas. A imagem do país, na atualidade, se encontra chafurdada e conspurcada num charco enlameado. Pedimos desculpas pelo palavrão em sigla na postagem, mas não queria ser acusado de alterar a fonte da informação. Assim, podemos perceber que muito do que a Jovem “profetizou” está acontecendo. Ou seja, temos crianças nascendo sem cérebro no Nordeste, temos crianças nascendo com microcefalia – doença que intriga a comunidade médica –, dengue, zika vírus, pragas diversas. Temos doenças que nem os médicos cubanos, e muito menos os brasileiros, podem curar. Temos desnutrição em diversas comunidades carentes do Nordeste, etc. O fato é que boa parte da “profecia” da moça está acontecendo. E agora? Quem está por de trás destas profecias? Elas provem de Deus ou das hostes malignas e dos ministros de satanás? Qual é a fontes desta profecia? Temos que ter cuidado, pois nem tudo que se prediz e se concretiza, provém de Deus. Precisamos entender que satanás tem seus arautos, sua função é enganar os escolhidos. Estes ministros também profetizam, e suas profecias, às vezes, se concretizam. Cabe aos cristãos genuínos identificar e distinguir quem são os profetas de Deus e os profetas de satanás. Estes últimos se afastam cada vez mais das Escrituras Sagradas e desenvolvem em torno de si uma nova teologia pautada sempre na experiência e no místico. A estratégia é afastar cada vez mais as pessoas da Verdade Revelada. Os profetas de Deus realizam o percurso contrário, estão sempre mais apegados às Escrituras Sagradas, entendem que seu conteúdo é a fonte mais pura e genuína que reverbera a voz de Deus, e a principal função do profeta é repassar tão somente a voz de Deus. Ou seja, a pregação e a exposição da Sagrada Escritura é a mais pura e genuína profecia que temos atualmente. Como já se disse, quer ouvir a voz de Deus? Leia a Bíblia. Os cristãos genuínos Vivem por meio dela.

A jovem “profeta” citada acima é uma prova cabal de que nem tudo que parece é, que nem tudo que se prediz e se concretiza tem sua fonte na pessoa Deus. Poderíamos citar também outras pessoas que ganham a vida predizendo o futuro, e às vezes, acertam – cartomantes, feiticeiros, apostadores diversos etc., estes são os magos do Egito da modernidade. Logo, qual é a fonte destas adivinhações? É Deus?  Vivemos uma época de muitas “profecias” e de muitos “profetas”, mas sem conteúdo. Poucos são os que repassam a genuína voz de Deus contida nas Escrituras Sagradas. E de quem é a culpa? Dos próprios cristãos que se perdem por falta de conhecimento e por desprezar a instrução (Oseas 4:6). Acabam caindo naquilo que denomino de “Síndrome de Saul”. Ou seja, na ânsia de querer ouvir Deus falar acabam que emprestando os ouvidos a satanás e a seus ministros de justiça (ver I Crônicas 10:13). Com isso se perdem no caminho, não conseguem mais distinguir o que é e o que não é voz de Deus (João 10:4), se iludem com as propostas daqueles que são estranhos à fé e que não entram pela porta do curral (João 10:1-2), acabam seguindo o estranho e se iludindo com o mesmo sem fazer distinções (João 10:5). Só nos resta concluir como iniciamos: Não se iluda, satanás também tem seus profetas! E eles estão em plena atividade.

Nenhum comentário: