1509725595914942

27 de dez de 2014

Thalles: A Personificação da Heresia

Por Thiago Oliveira

O cantor (e dito pastor) Thalles Roberto deu uma entrevista ao programa The Noite, apresentado por Danilo Gentili (veja aqui), no dia de Natal. Antes de qualquer coisa, gostaria de dizer que não tenho nada contra a sua pessoa, e desejo o seu sucesso. Porém, acima disto tenho apreço a Palavra de Deus e é por este apreço que eu escrevo tais palavras.  Até gostaria de falar algo que achei bacana na entrevista: No final, o Thalles disse que está revertendo o dinheiro do seu álbum para resgatar meninas que são vendidas – no Nepal – para que homens tenham relações sexuais com elas. Isto (se realmente acontece) é louvável, mas não apaga uma série de coisas negativas realizadas pelo mesmo. O Chico Xavier, por exemplo, nunca ficou com um centavo de suas obras, todo o dinheiro arrecadado era para a caridade. Só que tal ato não faz dele alguém ortodoxo.

EXPLICANDO O TÍTULO

O título deste texto faz uma alusão ao significado de heresia. Numa descrição bem direta, heresia é um ensino contrário ao que determinado sistema religioso ensina. Ao ensinamento correto, chamamos de ortodoxo. Para os católicos, tudo o que a Igreja estabelece como correto deve ser acatado como certo. Quando aconteceu a Reforma Protestante no século XVI, os reformados enfatizaram como lema a frase que dizia: “Somente a Escritura”. Essa mudança de pensamento fez da Bíblia a palavra final em matéria de credo. Para os católicos, a Bíblia também é uma autoridade, mas a tradição da Igreja está em pé de igualdade com o Texto Sagrado.

Pois bem, sabemos que o movimento evangelical é oriundo da Reforma, e por isso, os evangélicos devem manter o mesmo lema dos reformadores “Somente a Escritura”. Na prática, isto deveria funcionar da seguinte maneira: Se algo dito por determinado pastor ou outro irmão qualquer não estiver de acordo com a Bíblia, deve-se repudiar e fazer com que o determinado irmão entenda que o que ele diz é prejudicial, por se tratar de um desvio da Sã Doutrina. Só que no segmento evangélico, há espaço para muitas outras revelações questionáveis. Enquanto a Bíblia é infalível e isenta de erros, pessoas que se dizem profetas e tem as mais variadas visões e sonhos, devem ser questionadas à luz da Escritura. Algo que não ocorre muito. Geralmente, mesmo se uma profecia diz o oposto da Bíblia, o status quo do profeta faz com que as pessoas desconsiderem o texto bíblico e abracem uma profecia, ainda que herética.

Paulo, aos Gálatas disse: “Mas ainda que nós ou um anjo do céu pregue um evangelho diferente daquele que lhes pregamos, que seja amaldiçoado!” (Gl 1.8). Este é um versículo que nos alerta sobre determinadas “inovações” doutrinárias que surgem aos montes. Mas, saibam que as heresias são velhas, só fazem trocar de roupa. A heresia, tida por coisa nova, na verdade é uma repetição de algo que já foi dito – e combatido pelos ortodoxos – anteriormente. Mas afinal, você pergunta, porque que o Thalles personifica a heresia?

A resposta é simples: O termo latino que deu origem a palavra heresia, significa “escolha”. Escolher trilhar um caminho autônomo é algo muito tentador. Para quê seguir normas? Do que servem estes padrões pré-estabelecidos? Estes são os questionamentos de boa parte dos que chutam o pau da barraca e mandam a ortodoxia para as cucuias. Por isso que a heresia parece ser algo bom. Pois, ela lhe dá a sensação de inovação, de liberdade. Faz você pensar que criou algo, que é revolucionário, que é singular. Assim sendo, os hereges sempre se apresentam como pessoas atraentes, bacanas, descoladas... Os hereges são populares, inspiradores, admiráveis. Tal como o Thalles constrói a sua imagem, a heresia ganhou terreno na cristandade utilizando-se da mesma metodologia.

Ao chegar no talk show, trajando uma roupa com os dizeres Ide 3 (que é o nome do seu álbum), o Thalles diz que foi uma estratégia que ele teve para falar sobre Deus. Logo no começo da entrevista ele fala o seguinte: “Eu acho que religião faz mal sempre, de verdade. A minha autenticidade de falar de Deus, vem do coração que não tá misturado com pessoas, não tá misturado com seguir ninguém. Eu sigo Deus cara”.  Daí o que se segue é o relato de sua conversão. Segundo o cantor, ele comprou uma Bíblia e sozinho, desvinculado de Igreja, a partir de suas experiências foi construindo as suas convicções sobre a Divindade.

Parece que foi essa falta de alguém para lhe discipular que fez com que o Thalles não só fosse apenas uma personificação da heresia, mas também um herege que ensina uma concepção errônea e confusa sobre Deus. Eis o preço que muitos pagam por querer a “autenticidade” ao invés da infalível revelação escriturística.

COMO ASSIM, SOU DOS TRÊS?

A controvérsia sobre a Trindade é algo combatido ao longo dos séculos em toda a Cristandade. Thalles, sem criar ou inovar coisa alguma, afirma pertencer aos 3 (Pai, Filho e Espírito Santo). O problema é que embora existam 3 pessoas distintas, Deus é um só. Quando falamos por aí que somos dos 3, isso redunda em uma confissão politeísta. Devemos refutar este conceito, pois Deus é um. Vejamos o que dizem dois credos, um do século IV e um do século V:

Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra, de todas as coisas, visíveis e invisíveis”.  (Credo Niceno)

Ora, a verdadeira fé cristã é esta: que honremos um só Deus na Trindade e a Trindade na unidade. (...) Sem confundir as Pessoas ou dividir a substância. (...)Contudo não são três eternos, mas um só Eterno. (...) Contudo não são três todo-poderosos, mas um só Todo-poderoso. (...) Pois, assim como pela verdade cristã somos obrigados a confessar cada pessoa em particular como sendo Deus e Senhor, assim somos proibidos pela fé cristã de falar de três Deuses ou Senhores”. (Credo Atanasiano)

Se parássemos nestes dois estaria ótimo. Mas após a Reforma, outras confissões de fé foram elaboradas, e todas elas fazem coro com estes dois antigos credos. A Confissão Belga (1561) relata que Deus é um ser único, mas que contém 3 pessoas na sua essência una. Embora:

“Esta distinção não significa que Deus está dividido em três. Pois a Sagrada Escritura nos ensina que cada um destes três, o Pai e o Filho e o Espírito Santo, tem sua própria existência, distinta por seus atributos, de tal maneira, porém, que estas três pessoas são um só Deus”.

A Confissão Helvética (1566), também é trinitariana, e diz crer e ensinar sobre Deus imenso, uno e indiviso. A crença no Deus único é clara. E mesmo esse Deus distinto em pessoas “(...) não há três deuses, mas três pessoas, consubstanciais, co-eternas e co-iguais, distintas quanto às hipóstases e quanto à ordem, tendo uma precedência sobre a outra, mas sem qualquer desigualdade. Segundo a natureza ou essência, acham-se tão unidas que são um Deus, e a essência divina é comum ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo”.

Para encerrar, utilizemos a Confissão de Fé de Westminster (1643). No primeiro artigo da segunda seção é dito que “Há um só Deus vivo e verdadeiro, o qual é infinito em seu ser e perfeições”. E o terceiro artigo diz mais: “Na unidade da Divindade há três pessoas de uma mesma substância, poder e eternidade”.

Portanto, na história da Cristandade, o conceito da Trindade está bem definido há séculos, embora seja atacado por diversos grupos heréticos que vez ou outra se levantam, acusando a doutrina trinitariana de ferir a lógica. A grande questão é que pela lógica não conseguiremos nunca compreender a Trindade. Pois, segundo nosso raciocínio lógico, 1 + 1 + 1 = 3. Já quando estamos falando sobre o ser de Deus, a conta é muito diferente: 1 + 1 + 1 = 1. Este mistério só é compreendido por fé, através da revelação vinda do próprio Deus. Trindade é unidade e a unidade de Deus é trina.

Thalles está errado em enumerar as pessoas da Trindade desta forma, pois elas não se somam entre si. Embora haja Pai, Filho e Espírito Santo, a essência não é compartilhada. Como vimos nos credos e confissões. A essência de Deus é una e não pode se dividir. Nenhuma das Confissões acima utiliza-se do plural em referência a Deidade. Todas estão de acordo em manifestar a unidade de Deus. Todas confessam e adoram a um Deus único e verdadeiro. Referir-se a Deus no plural é ferir um de seus atributos, que é a Sua indivisibilidade, e assim cometer blasfêmia.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Torno a dizer que não tenho absolutamente nada contra a pessoa do Thalles e não gostaria de prejudicá-lo. Como sempre digo: quando se trata de Ortodoxia, não estamos falando sobre mim ou você, falamos sobre Deus e sobre a maneira que Ele se revelou na Palavra. Para mim seria ótimo que o Thalles tivesse acesso a este texto e parasse de utilizar o bordão “Sou dos 3”. Compreendo que isso lhe traria certo prejuízo financeiro, pois uma série de produtos com essa marca deixariam de ser vendidos. Mas, se ele é um servo autêntico de Deus, não se preocupará com esse prejuízo, se preocupará em fazer o que é certo.

Já para aqueles que sentiram falta das referências bíblicas que respaldem a doutrina da Trindade, nem se preocupem. Deixei elas para o final deste texto. Que Deus abençoe a todos. A Ele a glória!

Mt. 3:16-17; 28-19; João 1:14, 18 e 15:26; Gl. 4:6 I Jo. 5:7.

14 comentários:

Anderson Damasceno disse...

Pelo teor da postagem, é mais fácil Deus usar o Gentili do que esse Thiago Oliveira. Kkkkk

Só brincando. Mas vale a pena ouvir a opinião contrária.

Realmente é chocante a atuação do Thalles. Até eu não gostei de certas atitudes como dizer que é "fanzaço do Ultraje...", e outras cositas.

Pode assustar muita gente. Menos para aquelas pessoas que tiveram um encontro transformador com Jesus Cristo através da mensagem de salvação contida na música, na vida dele e na palavra de nova vida que o Eterno mandou a ele pregar aos perdidos.

Fico com a reflexão e ensinamentos de Paulo:

1 Coríntios: 9. 18. Logo, qual é a minha recompensa? É que, pregando o evangelho, eu o faça gratuitamente, para não usar em absoluto do meu direito no evangelho. 19. Pois, sendo livre de todos, fiz-me escravo de todos para ganhar o maior número possível: 20. Fiz-me como judeu para os judeus, para ganhar os judeus; para os que estão debaixo da lei, como se estivesse eu debaixo da lei (embora debaixo da lei não esteja), para ganhar os que estão debaixo da lei; 21. para os que estão sem lei, como se estivesse sem lei (não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo), para ganhar os que estão sem lei. 22. Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns. - Bíblia JFA Offline

Tem muitos pontos falíveis na teologia que você usa para paramentar suas conclusões.

Todo mundo sabe que Thalles teve sim alguém para discipular a si. O próprio pai é pastor.

Agora, quem discipulou a João Batista e o próprio Abraão?

Jesus foi considerado ortodoxo pela religiosos da época?

A religião faz bem mesmo? Cristo é religião?

Em que momento Thalles negou e desconstruiu a Trindade? Assistir um programa, sendo que desconhece vida e obra o minimamente necessário, para que em seguida fazer juízo de valor, é legítimo? Não seria o mesmo que pegar um trecho bíblico e desconsiderar tudo o mais?

Levando em conta o contexto didático que Thalles enfatizou muito utilizar, quando canta ou prega, tem algum ser humano que desde o início entende a Trindade se nem fé e maturidade tem para isso? Ele tenta explicar o natural para então entrar no espiritual. Jesus não fazia isso também? Vai ser preciso eu mencionar aqui os momentos que Cristo didatizou a verdade para leigos, fazendo caminho do natural para o espiritual?

Thiago Oliveira disse...

Anderson, quanto eufemismo para no fim dizer tão poca coisa meu irmão. O texto que você utiliza de Paulo está muito mal aplicado.

Thales tem um pai Pastor, sei disso, apenas utilizei um pouco de ironia, fazendo menção a sua própria fala, onde o mesmo diz que tudo que fala não tem ligação com nenhum homem. Está transcrito em meu texto exatamente como ele diz na entrevista.

E outra, Thalles não está esclarecendo nada, muito pelo contrário, ele está fazendo uma baita de uma confusão. Jesus nunca utilizou o plural. Assim como nenhum apóstolo usou. As 3 pessoas da Trindade são 1 Deus. Falar que é dos 3 é algo que não encontra respaldo no ensino ortodoxo.

Não sei se você reparou, mas não usei minha opinião pessoal e ponto. Utilizei-me dos credos e confissões e os versículos bíblicos estão no final do texto.

Mas aqui você tem liberdade para falar o que bem quiser, concordando ou discordando.

Fique a vontade.

ítalo disse...

Tiago parabens pela postagem...enquanto ao Anderson, tu es gospel e fala como gospel. ..usando texto sem contexto...primeiro que Paulo foi a todas essas tribos"ou povos" com a mesma mensagem do evangelho e não com um novo como se é pregado no meio gospel...

Rafael Caldas disse...

Massa seria gastar o tempo que passou escrevendo o artigo conversando com o cara, mostrando o que ele falou de errado, dando a chance pra ele dizer algo, ensinando... Mas entendo que eh mais fácil falar que ele eh um herege, muito mais gente vai ler...

Thiago Oliveira disse...

Rafael...quem sabe ele vindo para Recife ele aceite tomar um café comigo... Hehehe...
Cara eu não tenho esse network...corrigir ele publicamente é preciso, pois suas colocações são públicas.

Rafael Caldas disse...

Hahaha sou de Recife também man. E concordo com o que foi dito, eu mesmo já falei muito mal a respeito dele entre amigos e tal. Mas seria massa que em vez de falar a gente pudesse ter um contato com ele e tal, ele alcança um publico gigantesco. E ai o titulo "personificação da heresia" só vai causar afastamento, e talvez o texto nem chegue nele, mas vamos orar que chegue e que o Senhor dê entendimento a ele.

Nilvam & Deuzeni disse...

Essa praga de religião é assim mesmo. Chamam para a igreja que é onde se ajuntam os religiosos e depois ficam chutando...
Sai dessa sinagoga meu jovem.....na praia será melhor....
Se lembram disso?

Luis Ilinski disse...

Estou surpreso com defesas a favor do Thales. Ele é um herege, e o assunto em pauta nesse tópico foi apenas UMA pérola das tantas que ele fala. Tentem ouvir um CD dele inteiro, e outras entrevistas. Vocês verão qual é o "deus" que ele serve

Resposta de DE Oração disse...

Ele jamais pararia para ouvir, pois é Gospel, o Centro das atenções!

Anônimo disse...

Eu q mais me assusta aqui são pessoas se achando as donas da Verdade (Verdadeiros Deuses) e outras julgando dissimuladamente um ser humano. Parabéns á vcs "Cristãos" e principalmente ao dono do Texto q ao invés de orar pelo tal Cantor vem a publico falar mal dele. Patético!!!

Pastor Ricardo Barbosa disse...

Muito bom seu texto. Muitos perece por falta de conhecimento da Palavra de Deus.

Albino disse...

Heresia ou idólatria?

Gustavo Trentino disse...

Dificilmente me manifesto em blogs assim, mas tá me cansando ver gente "enxugando gelo". Vamos lá:
Filipenses 1:15-18
15 É verdade que alguns pregam Cristo por inveja e rivalidade, mas outros o fazem de boa vontade.
De fato, continuarei a alegrar-me,
16 Estes o fazem por amor, sabendo que aqui me encontro para a defesa do evangelho.
17 Aqueles pregam Cristo por ambição egoísta, sem sinceridade, pensando que me podem causar sofrimento enquanto estou preso.
18 Mas que importa? O importante é que de qualquer forma, seja por motivos falsos ou verdadeiros, Cristo está sendo pregado, e por isso me alegro.

Dado interessante: quase a totalidade da igreja alemã apoiou o movimento nazista e, mesmo assim, ainda hoje homens da teologia alemã tem credibilidade.Sabem por quê? Porque eles não perdem tempo com discussões que não levam a lugar nenhum! Olha isso, chamar de herege pra atrair mais gente pra ler, discutir se o cara ia tirar ou não seus produtos de circulação, usar credos pra falar sobre a interpretação pessoal que deu a um bordão, desprezar a validade de confessar que somos sim de Cristo (pois fomos comprados pelo seu sangue) e do Espírito Santo (pois foi por meio DELE que fomos convencido dos nossos pecados)...por isso a Teologia Brasileira está ANOS-LUZ atrás das teologias clássicas, discutimos muita besteira, fazemos muito pouco! Depois de ler Fp.1:15, mesmo que alguém ache que o cara tá fazendo algo errado, só resta deixar a água rolar, cadamum vai colher na frente o que plantou lá trás... Ah, e se alguém não gostou, nem se dê o trabalho de responder pq eu não voltarei mais aqui, obrigado...

Bruno Marcondes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.