1509725595914942

20 de dez de 2015

Jesus: Verbo, Luz e Natal!

Por Thiago Oliveira

*Texto Base: João 1.1-14

Introdução

João começa o seu Evangelho de um modo diferente. O nascimento de Jesus não é relatado como em Mateus e Lucas, que narram os fatos tal como aconteceram. João fala sobre o mesmo assunto, porém elabora uma sentença teológica e nos diz que o Verbo se fez carne e habitou entre nós (v.14). A expressão que foi traduzida como o Verbo, ou Palavra em algumas versões, é um termo grego muito abrangente: logos. O que o apóstolo intencionou ao se utilizar dessa expressão? O que estava querendo ensinar aos seus leitores?

19 de dez de 2015

O Imensurável Amor de Deus

Por Hugo Wagner

As Escrituras frequentemente testemunham a respeito do amor de Deus. Elas falam dele como o Deus de amor (2 Co 13.11) e declaram que Ele é amor (1 Jo 4.8,16). João descreve Deus como sendo amor. Amor é a essência de Deus. Como podemos definir esse amor de Deus? Por que ele é tido como imensurável?

Segundo Berkhof o amor de Deus pode ser definido como a perfeição de Deus pela qual Ele é movido eternamente à sua própria comunicação. De forma mais detalhada, Paulo Anglada, em seu Livro, Soli Deo Gloria define: “O amor trata-se de um atributo essencial do seu caráter como ser moral, que caracteriza as suas relações internas e externas." Interna para consigo mesmo; e externamente para com as suas criaturas, que ele se manifesta por meio da sua bondade, longanimidade, misericórdia e graça". 

18 de dez de 2015

A Onisciência de Deus

Por Gordon Clark

Não somente o livre arbítrio é incapaz de livrar Deus da culpabilidade, e a permissão é incapaz de coexistir com a onipotência, mas o posicionamento arminiano também não consegue firmar uma posição lógica para a onisciência. Uma ilustração romantista-arminiana é a do observador posicionado num penhasco. Na estrada abaixo, à esquerda do observador, um carro dirige-se para o oeste. À direita do observador, um carro vindo do sul. Ele pode ver e saber que haverá uma colisão no cruzamento logo abaixo dele, mas a sua presciência, segundo reza o argumento, não causa o acidente. Deus, semelhantemente supõe-se, tem conhecimento do futuro sem, entretanto, causá-lo.

16 de dez de 2015

Maravilhosa Graça

Por Luciana Barbosa

E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas, havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo.”

Colossenses 2:13-15

Escutando o sermão do pastor na igreja nesse texto de Paulo aos colossenses, num domingo à noite, me senti mais uma vez constrangida por essa tamanha e maravilhosa graça que me alcançou. Glória a Deus! Tantas vezes falamos da graça de Deus, agradecemos por ela, mas será que temos a real noção e entendimento do que seja a graça de fato? Sabemos qual a sua devida importância para nossa salvação? Podemos começar vendo o conceito de graça e sua extensão em nossas vidas.

15 de dez de 2015

Música, Arte, Beleza e o Sagrado

 
Por Thomas Magnum*
“Toda arte que eu faço, todo som entoado, não é mais que uma grande vontade de Te conhecer”.

Marcos Almeida

Quando comecei meus estudos musicais, ainda adolescente, ficava impressionado com a seriedade que amigos não cristãos levavam seus estudos, e a disciplina e a rotina tanto nas tarefas de teoria musical, exercícios de leituras de partituras, como no estudo prático do instrumento. Lembro-me que tive uma professora de ética profissional no antigo Centro de Criatividade Musical do Recife, onde estudei guitarra, ela dizia que o músico deve valorizar seu trabalho, deve dedicar-se aos estudos com afinco e seriedade, deve ser um pesquisador, deve amar aquilo que faz. Essas palavras ficaram em minha mente durante muitos anos. Tive professores cristãos e não cristãos, mas, o que também me chamava atenção é que havia alguns que estudavam apenas para se sustentarem e outros que, além disso, tinham uma paixão perceptível naquilo que faziam.

11 de dez de 2015

Um católico romano que morre (com Lutero por perto)

Por Mark Jones

O padrasto da minha esposa frequentou uma igreja católica romana por toda sua vida. Mas ele foi transferido para um centro de cuidados paliativos e, provavelmente, tem dias ou semanas de vida.

Ele tem um livro ao lado da cama aonde repousa: não o Catecismo da Igreja Católica (Romana), mas um livro de Martinho Lutero sobre a justificação somente pela fé. Eu deixei esse livro na casa dele anos atrás e agora está no seu leito de morte. Esse é o livro que eles escolheu para levar consigo enquanto ele deixava sua casa pela última vez.

10 de dez de 2015

Cristãos: Não façam do Facebook um Monstro

Por Thiago Oliveira

"Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem".

1 Pedro 1:15

Sou um entusiasta das redes sociais e acho que elas têm uma função importante. Mas também vejo o lado ruim delas. Não só vi este lado como também já vivi. Por isso, ao escrever essa breve reflexão, não faço como alguém que superou os problemas da rede e escreve com um "quê" de eu faço o correto enquanto as demais pessoas pisam na bola. Escrevo também para tentar superar os exageros que vivenciei e que deixei de vivenciar logo que me percebi usando o Facebook de uma maneira não muito sóbria. Como cristãos, nossa responsabilidade é grande em representar aquele que nos chamou para sermos santos. Santidade também precisa estar presente na websfera, por isso, vão aqui alguns pontos dignos para refletirmos juntos:

8 de dez de 2015

Hinologia e Teologia

Por Thomas Magnum

A música é uma peça presente em nossos cultos, a adoração não pode ser limitada somente ao momento em que cantamos em nossos ajuntamentos, a adoração permeia toda vida cristã, a adoração é o cerne da piedade cristã. Ninguém poderá adorar a Deus sem uma vida cristã, sem ter uma união mística com Cristo através do Espírito Santo, sem ser guiado por Ele por meio da Santa Escritura.

7 de dez de 2015

A perseguição aos não-marxistas na universidade

Por Isla Andrade

Hoje eu vejo que procrastinei muito para expor minha opinião sobre esse assunto, mas chega uma hora que realmente não dá para se omitir ou deixar para depois um acontecimento que tem um impacto tão forte na vida de alunos não marxistas e que precisam ser expostos e levados em consideração.

4 de dez de 2015

Meu corpo e minhas regras

Por Morgana Mendonça

Não, esse texto não se trata de aborto. Inclusive sobre esse assunto há pastores e teólogos levantando-se contra tamanha aberração midiática promovida até pela maior emissora do país. O ponto central desse texto é o que hoje em dia tem sido denominado por "namoro integral". Falar sobre relacionamento afetivo pode ser algo super desgastado, todavia, falar sobre todas as implicações de um relacionamento afetivo cristão, ainda não.

3 de dez de 2015

Lutando contra os Males da Pornografia

Por Hugo Coutinho
Não é fácil ser um jovem nos dias de hoje. Talvez nunca tenhamos vivido tempos tão complicados como os atuais. Os desafios que os jovens cristãos, que querem realmente se manter em santidade, enfrentam parecem ser mais difíceis do que nunca. Nossa sociedade se entregou ao sexo. A sexualidade é exaltada e propagada de todos os modos. Desenhos, propagandas, filmes ou revistas, para onde quer se olhe há exaltação da sexualidade. Vivemos num tempo em que a cultura esta toda voltada ao sexo.

1 de dez de 2015

Porque o Método Histórico-Crítico de Interpretação Bíblica deve ser rejeitado?

Por Thiago Oliveira

Filho do espírito racionalista de sua época, numa sociedade pós-Iluminismo, esse método pretendeu tornar a Bíblia relevante para o homem inerente daquele período. Colocando a razão para medir o conteúdo das Escrituras, os adeptos da alta crítica (assim também é chamado o método histórico-crítico) negam bastantes coisas do relato canônico. Inclinados (conscientemente ou não) ao deísmo, creem num Deus Criador que após finalizar a criação deixou o mundo com suas leis bem estabelecidas, assim sendo, não há necessidade de intervenções transcendentais. Com isso, o relato da Queda não é visto como um fato real acontecido no espaço/tempo e todo registro de milagres é invalidado.

27 de nov de 2015

Cristo, o nosso contentamento

Por  Hugo Wagner
A palavra grega traduzida por Contentamento significa “esta alegre com o que tem”. Lembremo-nos das Palavras do apóstolo Paulo aos filipenses “... Pois aprendi está contente em toda e qualquer situação”. (Fp 4.11). Algumas vezes, essa palavra foi usada pelos  estóicos para qualificar uma pessoa que se mantinha sem a ajuda de ninguém, eles diziam que o verdadeiro contentamento brota da auto-suficiência. 

26 de nov de 2015

Breve Bibliografia Para um Pensamento Político Prudente

Por Thomas Magnum


Olá pessoal, estamos voltando com a segunda parte de nossa bibliografia básica para uma formação de um pensamento político cristão reformado. Nessa segunda temos alguns títulos muito importantes que não podem ficar de fora de sua biblioteca sobre cristianismo e política. É necessário algumas observações básicas sobre nossa lista atual. Teremos aqui algumas indicações de autores não cristãos, logo é normal não abraçarmos toda construção teórica que eles venham apresentar, no entanto isso não invalida a importância das obras que listaremos. Uma atenta leitura do que indicarei aqui irá proporcionar juntamente com nossa primeira lista uma boa base sobre política numa perspectiva cristã. Listarei apenas livros publicados em português para um melhor acesso - tanto a compra dos livros quanto a leitura. Felizmente temos um aquecimento no mercado editorial brasileiro com literatura política que pode nos ajudar muito em nossos estudos do assunto. Sem mais demora vamos a lista!

25 de nov de 2015

Lendo o jornal com Habacuque

Por Erik Raymond  

Estou pregando no livro de Habacuque, e isso tem sido muito instrutivo para mim. Uma área de muito encorajamento tem sido a relação entre os eventos correntes e o plano redentivo de Deus. Penso que isso pode ser particularmente útil quando pensamos nos eventos dos dias de hoje.

Se você não está familiarizado com o livro, deixe-me te ajudar. Israel está em uma posição complicada no Século 7 a.C. A Assíria havia lhe dado alguns chutes, deportando muitos dos seus e dominando quem restou. Por conta da rebelião do povo contra a Palavra de Deus, eles estão sofrendo sob o domínio sufocante de uma nação pagã. Habacuque olha ao redor e vê as coisas piorando, ao invés de melhorarem. Ele clama a Deus no capítulo 1, declarando que está fatigado e um tanto frustrado com o que ele vê. Ele quer respostas, tanto quanto quer salvação.

23 de nov de 2015

O Trabalho Social não é Propriedade da Esquerda

Por Thiago Oliveira

Os ditos movimentos sociais que militam pelo direito das minorias, dos vulneráveis, dos pobres, são encabeçados por instituições que tem um compromisso ideológico com o socialismo marxista. O seu grito é pelos excluídos do sistema, e uma expressão bastante utilizada é “justiça social”. Portanto, quando há crentes que se preocupam em realizar algum trabalho voltado para os pobres e utilizam a mesma expressão, a saber, “justiça social”, outro grupo de crentes liga o alerta vermelho e diz: “Ei, que papo é esse? Você agora é comunista?”.

É necessário ter equilíbrio e não atribuir toda obra social à esquerda. É uma tarefa da Igreja cuidar dos pobres, e esta tarefa sempre foi uma pauta recorrente nas Escrituras. Devemos atentar para o fato de que a esquerda tem se apropriado de algo que é nossa responsabilidade. Também devemos ter ciência de que os meios e os fins que os movimentos de esquerda usam não são os mesmos que os cristãos. Nossa visão da pobreza é bíblica e não ideológica.

20 de nov de 2015

4 Razões para Preparar o Manuscrito de seus Sermões

Por Jason Dees

Se você já leu alguns dos muitos livros e artigos sobre preparação de sermão, provavelmente já leu o adágio que diz: “Pense exaustivamente, leia abundantemente, escreva claramente, ore fervorosamente e entregue-se completamente”. Essa frase já foi atribuída a Alistair Begg, John MacArthur e outros, mas, de fato, teve origem com um anglicano galês chamado W.H. Grifith Thomas.[1] Embora eu concorde com todas as cinco exortações de Thomas, a que desejo enfatizar neste ensaio é a terceira: “Escreva claramente”.

19 de nov de 2015

Um conselho aos produtores de filmes, novelas e seriados bíblicos e aos seus telespectadores

Por Thiago Azevedo

Não surpreende mais ninguém ver as histórias bíblicas sendo reconstruídas mundo afora. Muitos produtores de filmes se aventuraram em reconstruir as histórias encontradas nas páginas da Bíblia. Foi assim com Mel Gibson, Darren Aronofsky, Ridley Scott e outros. Respectivamente falando, eles produziram “A Paixão de Cristo”, “Noé” e “Êxodo: Deuses e reis”. Tive a oportunidade de ver os três, e o que se aproximou mais do que a Escritura relata fora o primeiro dessa lista. Os outros dois distorcem e muito o texto bíblico, e sem dúvidas, não teríamos como mencionar todas as incoerências ali encontradas.

18 de nov de 2015

As nossas ilegalidades amortecidas

Por Morgana Mendonça dos Santos

É visto em diversos lugares uma grande massa de defensores da legalidade tanto na política quanto na religião, no entanto, não são pessoas honestas em suas práticas. Por isso, sobreveio-me um pensamento: e as nossas ilegalidades amortecidas ou entorpecidas? Sobre ilegalidade quero afirmar atos ou situações contrários à lei. Do verbo amortecer e/ou entorpecer quero enfatizar o significado de aplacado, diminuído o impacto, desfalecido. 

17 de nov de 2015

Islamismo


Uma aula sobre o Islã, algo bem oportuno em nossos dias, pois, é uma religião que cresce e está em evidência, sobretudo pelo extremismo de grupos terroristas que dizem agir em nome de Alá e Maomé. 

16 de nov de 2015

O Messianismo Político: a errada busca da redenção pelo Estado

Por Thomas Magnum

É interessante o fato de todas as vezes que um país atravessa crises políticas o povo desperta interesses por dois campos de conhecimento que são importantes para o gerenciamento de um país: Administração pública e Economia. Em face de como somos afetados diretamente pelos problemas ocorridos nesses âmbitos há uma valorização e demanda por conhecer melhor essas áreas. Por isso temos uma grande procura por sites de notícias voltados para política e economia, um acompanhamento maior de noticiários voltados a esses campos e os problemas que envolvem ambos e também a venda e compra de periódicos voltados as áreas de negócios, política e economia em geral ou com alguma segmentação específica atendendo a um mercado plural e repartido que busca informação desesperadamente e claro à medida que busca essa informação gera acréscimos ao mercado, notícia é mercadoria, é produto.

15 de nov de 2015

Por que evangélicos deveriam aprender o Credo dos Apóstolos?


Franklin Ferreira está lançando um livro sobre o Credo Apostólico e comenta neste breve vídeo a importância em aprender o conteúdo do credo, que trata das questões básicas e essenciais da fé cristã. Veja! 

14 de nov de 2015

A tolerância que Jesus não tolera

Por Kevin DeYoung

Cristãos não devem ser tolerantes com tudo, uma vez que Deus não o é. Nós podemos respeitar opiniões diferentes e tentar entendê-las, mas não devemos afirmar incondicionalmente e sem avaliação toda crença e comportamento, por que Deus não faz isso. Nós devemos amar o que Deus ama. Foi aí que Éfeso falhou. E devemos odiar o que Deus odiou. Aí que Tiatira falhou.

13 de nov de 2015

Fatores que evidenciam uma Crise Pastoral

Por Thiago Azevedo

Em dias de crise econômica e escassez ética, nada melhor que refletir sobre as motivações que possam gerar uma situação igual a que estamos vivendo no contexto político de nossa pátria. Refletir sobre o tema específico é proveitoso. É justamente isso que iremos fazer neste conteúdo. Porém, não direcionaremos nossa reflexão à crise político-econômica de nossos dias. Pois, ao abordar este tema, necessariamente, outros temas viriam à baila. E se fizermos uma busca pelo ponto cerne de tudo, sem sombras de dúvidas, chegaríamos ao pecado como causa. Mas, a crise a ser abordada aqui, bem como suas causas, é na realidade outra, e que tem se instaurado em outro ambiente, a saber, no ministério pastoral. Há anos que temos introduzido no cenário religioso tupiniquim uma verdadeira “Crise Pastoral”. Em primeiro lugar, precisamos definir termos: Poimen, este que é o termo utilizado para pastor em grego e que significa supervisionar o rebanho – cuidado contínuo, zelo, preocupação com bem-estar e saúde das ovelhas. Observando o significado do termo em si, logo nos vem algumas dúvidas, a saber: Por que tantas pessoas que se aventuram no ministério pastoral não possuem essas características? Por que tantos que se aventuram neste ofício realizam a lógica contrária, a saber, obter vantagens próprias por meio das “ovelhas” ao invés de ampará-las? Na realidade, vivemos uma grande “Crise Pastoral” sem precedentes. Neste texto, tentarei destacar alguns dos principais motivos de tal crise.

11 de nov de 2015

Breve Sugestão Bibliográfica para um Pensamento Político Cristão

Por Thomas Magnum

Bom pessoal, temos escrito e publicado textos todas as segundas-feiras sobre os prejuízos do pensamento revolucionário marxista e sobre a engenharia social do marxismo cultural. No entanto é necessário uma pequena expansão do que escrevemos aqui e que com certeza irá ajudar aqueles que desejam saber mais sobre o assunto. Esse texto propõe uma breve bibliografia política para equipar aqueles que desejam pensar e aprender mais sobre o tema.

Primeiro começaremos por livros escritos por cristãos. Infelizmente não temos muita coisa publicada em português que tenha sido escrito com um viés reformado e uma outra deficiência na literatura na área de teologia e política é uma publicação escrita por um brasileiro que faça uma análise social e política mais aprofundada numa perspectiva teológica reformada. Mas ainda assim, temos um material muito bom publicado no Brasil. Sem delongas vamos a nossa sugestão bibliográfica.

9 de nov de 2015

Feminismo, Marxismo e outros Abismos

Por Thiago Oliveira

O movimento feminista tem crescido e ganhado força até mesmo dentro das igrejas. Desde reivindicações a ordenação de mulheres até uma revisão terminológica que nega a descrição paternal de Deus, preferindo chamá-lo de “Mãe Celestial”, o feminismo tem feito muitos estragos dentro da comunidade da fé. Tenho observado nas redes sociais um leque de compartilhamentos com conteúdos oriundos de coletivos feministas que gritam pela emancipação da mulher e defendem a plena igualdade de gênero (ou a inexistência do mesmo). Mas, se queremos ser chamados de cristãos, precisamos ter uma opinião solidificada na Escritura para tratar desta questão. Diferente dos outros escritos para a série sobre “marxismo cultural”, evitarei citações de outros livros para focar naquilo que nos diz a Bíblia, partindo do pressuposto ortodoxo de que ela é inspirada e isenta de erros, sendo o seu ensino infalível e autoritativo para todo e qualquer cristão.

8 de nov de 2015

A Presença Real de Cristo na Ceia

Por Denis Monteiro

78. Pão e vinho, então, se transformam no próprio corpo e sangue de Cristo?
R. Não (1). Neste ponto há igualdade entre o batismo e a ceia. A água do batismo não se transforma no sangue de Cristo, nem tira os pecados. Ela é somente um sinal divino e uma garantia disto (2). Igualmente o pão da santa ceia não se transforma no próprio corpo de Cristo (3) , mesmo que seja chamado "corpo de Cristo", conforme a natureza e o uso dos sacramentos (4).
(1) Mt 26:29. (2) Ef 5:26; Tt 3:5. (3) 1Co 10:16; 1Co 11:26. (4) Gn 17:10,11; Êx 12: 11,13; Êx 12:26,27; Êx 13:9; Êx 24:8; At 22:16; 1Co 10:1-4; 1Pe 3:21.
79. Por que, então, Cristo chama o pão "seu corpo" e o cálice "seu sangue" ou "a nova aliança em seu sangue", e por que Paulo fala sobre "a comunhão do corpo e do sangue de Cristo"?
R. É por motivo muito sério que Cristo fala assim. Ele nos quer ensinar que seu corpo crucificado e seu sangue derramado são o verdadeiro alimento e bebida de nossas almas para a vida eterna, assim como pão e vinho mantêm a vida temporária (1). E, ainda mais, Ele nos quer assegurar por estes visíveis sinais e garantias,primeiro: que participamos de seu corpo e sangue, pela obra do Espírito Santo, tão realmente como recebemos com nossa própria boca estes santos sinais, em memória dEle (2) ;e segundo: que todo o seu sofrimento e obediência são nossos, tão certo, como se nós mesmos tivéssemos sofrido e pago por nossos pecados.
(1) Jo 6:51,53-55. (2) 1Co 10:16.

6 de nov de 2015

Entendendo a Ideologia de Gênero

Por Augustus Nicodemus

O tema ganhou um espaço enorme nas mídias sociais depois da prova do ENEM onde foi feita uma citação da feminista Simone de Beauvoir, “Ninguém nasce mulher: torna-se mulher. Nenhum destino biológico, psíquico, econômico define a forma que a fêmea humana assume no seio da sociedade; é o conjunto da civilização que elabora esse produto intermediário entre o macho e o castrado que qualificam o feminino (O segundo sexo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980)". Em outras palavras, uma mulher é definida, não pelo sexo biológico com que nasce, mas pela construção social da civilização.

5 de nov de 2015

Um Bom Ministro de Cristo

Por Alan Rennê Alexandrino

“Expondo estas coisas aos irmãos, serás bom ministro de Cristo Jesus, alimentado com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido”(1Timóteo 4.6).

Certa feita tive a honra de participar de um culto em ações de graças pela jubilação de um fiel ministro de Cristo. De fato, o pastor em questão é um fiel servo de Deus, um homem zeloso pela Palavra. Na ocasião várias pessoas receberam a oportunidade para testemunhar algo do pastor jubilado. Um deles afirmou que algo que chamou a sua atenção, foi o fato de nunca ter encontrado uma pessoa sequer para expressar alguma queixa contra o pastor. De acordo com a testemunha, isso mostrava que aquele ministro era, verdadeiramente, um bom pastor.

4 de nov de 2015

Livros Não Transformam Pessoas, Parágrafos Transformam

Por John Piper 

Tenho dito frequentemente que, "Livros não transformam pessoas, parágrafos transformam — às vezes sentenças".

Isso pode não parecer justo com os livros, tendo em vista que os parágrafos chegam até nós através dos livros, e frequentemente adquirem seu impacto peculiar por causa do contexto em que estão nos livros. Mas o argumento permanece: uma sentença ou parágrafo pode se alojar de maneira tão poderosa em nossas mentes que seu efeito é enorme, quando todo o resto é esquecido.

3 de nov de 2015

Qual é o seu modelo de evangelismo?

Por Thiago Oliveira

A evangelização é uma obra que foi pensada e ordenada por Deus. Ele, segundo seu beneplácito conta com cooperadores para realizar a tarefa de reconciliar os homens consigo mesmo através da pessoa e da obra de Cristo. O objetivo final, como o de todas as coisas, é a glória do próprio Deus. Por isso que o evangelismo deve ser teocêntrico. Evangelizar nada mais é do que tornar a glória de Deus manifesta e fazer com que pecadores reconheçam seu pecado e pequenez, voltando-se para o SENHOR e depois de transformados pela fé e pelo arrependimento, tais pecadores adoram e louvam a glória divina. Esta é a missão da igreja.

1 de nov de 2015

O Exegeta da Reforma e seu zelo pela Escritura

Por Thiago Azevedo
João Calvino ainda é uma personagem na história do cristianismo muito mal interpretada. Por muito, João Calvino tem caído no tão famigerado método interpretativo que classifico como “Histórico Auditivo”, é aquele que a pessoa interpreta uma personagem a partir do que se fala dela, mas nunca do que a própria personagem deixou registrado. Calvino, além de seus comentários bíblicos, nos deixou outras obras que são de suma importância para quem quiser lhe compreender – Assim são suas Cartas, seus sermões, e As Institutas ou Tratado da Religião Cristã, está última figurando como sua obra magna.

31 de out de 2015

Indicação de livros sobre a Reforma (História e/ou Teologia)


Olá pessoal, hoje é o dia que a Reforma Protestante completa 498 anos. Uau! Quase meio milênio de história e de muita influência no pensamento e na formação do mundo ocidental. Para celebração desta importante data, fizemos aquela velha lista de indicações com livros que abordam questões históricas e/ou teológicas da Reforma. Nas indicações feitas pela nossa equipe, veremos que não foi apenas algo que mudou a teologia, pois, houve desdobramentos em diversas outras áreas do conhecimento. Confira a lista e veja o que você já tem e o que você não tem. Corra para adquirir o que falta em sua biblioteca particular. 

Sola Scriptura, Sola Gratia, Sola Fide, Solus Christus e Soli Deo Gloria.

30 de out de 2015

Breve História do Movimento Reformado (Calvinismo)


Neste vídeo, o Dorisvan Cunha trata da chamada segunda fase da reforma, iniciada com Zuínglio na Suiça, mas consolidada por João Calvino, daí muitos usarem o termo calvinista para se referir aos reformados. Assista! 


29 de out de 2015

O jovem cristão e o desafio de fazer a prova do ENEM

Por Isla Andrade

Neste último final de semana tivemos o Exame Nacional do Ensino Médio 2015 (ENEM). A prova dispensa apresentações, mas ainda assim é importante ressaltar que desde 2009 passou a ser usada como mecanismo de seleção para acesso as universidades federais e estaduais, até mesmo algumas universidades privadas. Resumindo, não há escapatória. Quem deseja entrar nas universidades tem que passar por ela.

Lutero e a Doutrina do Sacerdócio Universal dos Fiéis

Por Timothy George

A maior contribuição de Lutero à eclesiologia protestante foi a sua doutrina do sacerdócio de todos os cristãos. Contudo, nenhum outro elemento de seu ensino é tão mal compreendido. Para alguns, isso significa apenas que não há mais sacerdotes na igreja; é a secularização do clero. Dessa premissa, alguns grupos, notadamente os quacres, defenderam a abolição do ministério como ordem distinta dentro da igreja. Mais comumente, as pessoas acreditam que o sacerdócio de todos os cristãos implica que cada cristão é seu próprio sacerdote, e, assim, possui o “direito do julgamento privado” em assuntos de fé e doutrina. Ambos os casos constituem perversões da intenção original de Lutero. A essência de sua doutrina pode ser expressa numa única frase: todo cristão é sacerdote de alguém, e somos todos sacerdotes uns dos outros.

28 de out de 2015

A Reforma situada na História

Por Thiago Oliveira

Não tenho dúvidas de que a Reforma Protestante foi o maior acontecimento da chamada Idade Moderna. Quando Lutero fixou as suas 95 teses na Catedral de Wittenberg no dia 31 de outubro de 1517, ele não tinha sequer a dimensão do que tal ato ocasionaria. Foi com a Reforma que as bases do período medieval começaram a ruir. Antes dele, alguns homens já haviam tentado mostrar a igreja romana que ela deveria voltar-se para a autoridade da Escritura. Podemos destacar aqui nomes como o de John Wycliffe (1320-84) e John Huss (1369-1415). Foram as ideias destes dois homens as responsáveis por formar a perspectiva dos reformadores do século 16. O que Lutero fez foi dar o passo que eles não puderam dar.

27 de out de 2015

Um grito por uma Reforma não só de palavras

Por Thomas Magnum

Todos os anos nós publicamos alguns textos comemorativos sobre a Reforma Protestante. Acreditamos que o dia 31 de Outubro é uma data que deve ser celebrada pelos cristãos evangélicos - principalmente por nós que professamos a fé reformada. A reforma foi sem dúvida um divisor de águas na história da Igreja e da humanidade. Sendo então um movimento de reforma eclesiológica seus princípios não morreram e permanecem a nos ensinar em pleno século 21.

26 de out de 2015

Um Bate-Papo sobre a Reforma


Sábado é o Dia da Reforma Protestante, por isso, ao decorrer desta semana iremos postar vídeos e textos relacionados ao tema. Começamos com um excelente bate-papo direcionado pelo Vinícius Mulsselman*, em que os pastores Jonas Madureira, Franklin Ferreira e Tiago Santos respondem questões que englobam todo o processo histórico que culminou na Reforma, e os seus desdobramentos e sua doutrina. Assista e seja edificado! 



* Fundador e editor do blog Voltemos ao Evangelho

24 de out de 2015

Três ideias equivocadas sobre conhecer Deus

Por J.I. Packer

O que queremos dizer quando falamos de conhecer Deus? Vamos tomar o conceito, colocá-lo sob o microscópio e procurar analisá-lo. E para melhor esclarecer o seu significado, começarei declarando quatro aspectos que visam preparar o caminho para a afirmação que farei ao final.

1. Conhecer Deus é mais do que ter consciência de Deus

Em primeiro lugar, precisamos deixar muito claro que conhecer Deus vai além da consciência que o homem natural tem de Deus  De fato, essa consciência existe, por isso se os homens dizem que não reconhecem Deus, não significa que nenhuma noção de Deus tenha chegado até eles. Ao contrário, isso expressa que negaram qualquer noção de Deus que tenha se aproximado deles. É o que Paulo diz no capítulo 1 de Romanos, e assim também diz Calvino, que estudou esse capítulo e deu atenção à sua afirmação.

22 de out de 2015

A Oração

Por Thomas Magnum


Ao falarmos de vida cristã, piedade e uma vida que busca aquele a quem a alma anseia, é impossível não falarmos de oração. A oração é mais do que um rito, ela não é meramente o cumprimento de uma norma sacra, a oração não é meramente o falar com Deus, orar, é estar com Deus, à oração nos leva a experiência graciosa de sua doce presença. R.C. Sproul certa vez disse que Deus nunca nos prometeu sentirmos sempre sua presença, mas, que estaríamos sempre em sua presença.