1509725595914942

31 de mai de 2015

Irmão André: O Contrabandista de Deus

Por Morgana Mendonça dos Santos

Mt 10.32-33 - "Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus; mas aquele que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai, que está nos céus."

Dia da Igreja Perseguida, chamado por alguns do "DIP", criado em 1987, um dia onde existe uma vasta mobilização das igrejas brasileiras em prol dos cristãos perseguidos ao redor do mundo. Um dia onde as igrejas apresentam a situação das perseguições aos cristãos, intercedem por eles e tentam de alguma forma ajudá-los com cartas, Bíblias ou ofertas. O dia 31 de maio, é o dia da Igreja Perseguida, no ano de 2015. Muitas igrejas receberão missionários de toda a parte do globo e ouvirão a palavra de Deus experimentada em suas próprias vidas.

Aqui no Brasil temos o ministério Portas Abertas (Open Doors), uma organização cristã internacional que atua em cerca de 50 países onde existe algum tipo de proibição, condenação, execução ou ameaça à vida das pessoas ou à sua liberdade de crer e cultuar Jesus Cristo. Atua em segredo nos mais opressivos países do mundo, fortalecendo cristãos para que permaneçam firmes diante da perseguição e sejam a luz de Cristo nesses lugares escuros. Como surgiu esse ministério de ajuda aos cristãos perseguidos?

Um jovem holandês chamado Anne van der Bijl , ou Irmão André, um soldado implacável e ousado que durante a Guerra de Independência da Indonésia ao cair em um emboscada levou um tiro no tornozelo. Em sua recuperação na enfermaria, se interessou para ler as Escrituras e então sua vida foi rendida a Cristo. Sua oração foi essa: “Senhor, se mostrares o caminho, eu o seguirei. Amém”. Durante sua preparação missiológica recebeu um convite para um festival na Polônia, naquele lugar seus olhos foram abertos para a realidade dos cristãos sofridos em perseguições sob o regime comunista.

Daquele dia em diante, foi chamado Irmão André ou o contrabandista de Deus, devido as suas muitas experiências levando Bíblias para países onde a distribuição e a posse desse livro eram e ainda são proibidas. Fundador do Portas Abertas, escritor de alguns livros inclusive sua própria biografia, que com detalhes narra suas experiências perigosas nos lugares perseguidos onde passou. Uma das histórias, aconteceu numa viagem dentro de um fusca, contrabandeando Bíblias, atravessando a Europa Oriental, parado por guardas que poderiam prendê-lo e orou: "Senhor fizesse cegos enxergarem, agora cega os olhos dos que vem". Ali, passou tranquilo e seguiu viagem, os guardas abriram a mala do fusca e não perceberam que eram Bíblias.

Em pleno século 21, cerca de 100 milhões de cristãos enfrentam hostilidade e perseguição religiosa pelo simples fato de seguir a Cristo. Essa intolerância acontece de várias maneiras: por meio do governo, da sociedade e, principalmente, da família. E, as represálias consequentes da profissão de fé destes irmãos são muitas vezes: encarceramento, agressões físicas e psicológicas, ameaças, perda de emprego, e morte.

Em Atos capítulo 4 podemos dizer que foi a “fundação” da Igreja Perseguida, Pedro  e João que haviam sido presos por testemunharem de Cristo. Com isso contemplamos o início das perseguições no próprio livro de Atos, ao discorrer da história, lembramos que logo nos primeiros séculos os cristãos eram deixados em arenas para serem devorados por animais, queimados vivos, comidos por lobos ferozes. O verso citado no início deste artigo refere-se e tem muito haver com esses cristãos.

Há vários e constantes relatos de homens e mulheres que destemidamente entregaram as suas vidas ao martírio, provam a rejeição de suas famílias e tem seus bens confiscado por amor ao Evangelho e por não negar a Cristo. Cristãos, pastores e missionários, que estão sacrificando-se em campos de refugiados, em prisões, sentenciados a morte por apostasia à religião predominante da sua nação. Ameaçados de morte e execução por suas próprias famílias, torturados até sentirem o ápice da mais terrível dor, com seus pés e mãos amarrados são expostos ao frio e ao calor, dia e noite. Em cima de uma mesa um papel e uma caneta que imediatamente os tornaria livres se apenas negassem o Evangelho, no entanto, estão comprometidos com as Escrituras que diz em Mateus 16.25 "pois, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; mas quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á."

Você pode questionar: o que tenho eu haver com tudo isso? Esse texto não é suficiente para revelar a realidade que vivem os cristãos perseguidos em nosso tempo, a igreja que sofre e padece em mãos opressas de governos sangrentos. Basta um "click" em seu mouse e você poderá ver e ouvir a pequena porcentagem do sofrimento dos nossos irmãos. "Se um membro sofre, todos sofrem com ele..." 1Coríntios 12.26. Vivemos em uma liberdade religiosa, numa igreja livre em comparação com a intolerância feroz e perseguição daqueles que fazem parte da igreja perseguida. Que privilégio ou que vergonha? Será que somos aquilo que professamos ser? Ou será, que nada passa de uma aparência religiosa?

É constrangedor o tipo de evangelho moderno que vivemos hoje, as Escrituras parece "perder" seu valor para os evangélicos. Quero somente lembrar que esse verso é para a igreja de Cristo, e foi o próprio Cristo comissionando seus discípulos que proferiu: "Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus; mas aquele que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai, que está nos céus." (Mt 10.32-33) Você e eu como igreja livre, como temos vivido esse evangelho, negando ou confessando? O propósito desse texto não é somente fazer de um dia, o "Dia da Igreja Perseguida", não é somente expor a realidade desses cristãos, o objetivo é orar por eles, sofrer com eles e entender o que Paulo disse a Timóteo.

2 Timóteo 3.12 "E na verdade todos os que querem viver piamente em Cristo Jesus padecerão perseguições."

Oremos pelos cristãos perseguidos! A Deus toda a glória, Rm 11.36.

Atualidades da Igreja Perseguida:
- Os dez países mais perseguidos hoje são: Coreia do Norte, Somália, Síria, Iraque, Afeganistão, Arábia Saudita, Maldivas, Paquistão, Irã e Iêmen.

- No Sudão, no dia 15/05/2014, um tribunal condenou à morte a médica Mariam Ishaq, de 27 anos, grávida de oito meses, por ter se convertido ao cristianismo. A pena, porém, só será aplicada em dois anos, informaram fontes da Defesa à agência de notícias Efe. Segundo a sentença, Ishaq receberá 100 chicotadas como castigo e depois será enforcada

- Na Coreia do Norte, por exemplo, é proibido ser cristão. Todos os cidadãos são obrigados a adorar somente o presidente do país Kim Jong Il. Quem assume a identidade cristã é punido com morte ou prisão em campos de trabalhos forçados.

- Na Somália, a pressão sobre a minúscula comunidade cristã neste país de maioria muçulmana está aumentando. Os poucos cristãos são fortemente perseguidos e devem praticar sua fé em segredo. Alguns foram forçados a fugir para viver em outros países.

- No Irã, a Christian Solidarity Worldwide (CSW) soube que o músico Shahin Lahouti, convertido ao cristianismo, retornou à prisão após ter sido libertado em dezembro de 2013. Lahouti foi preso inicialmente em outubro de 2012 com outros sete cristãos durante um culto de oração.

Conheça mais no site: Portas Abertas

Nenhum comentário: