1509725595914942

8 de abr de 2015

3 Razões Porque Mulheres Precisam de Boa Teologia

Por Alyssa Poblete

“Basta ter cuidado. Você não quer que as mulheres se tornem líderes espirituais em casa ou, pior ainda, querendo se tornar pastoras”.

Esta foi a resposta de um pastor amigo meu quando ouviu falar de um blog de teologia para mulheres que eu tinha recentemente lançado com algumas amigas. Meu coração afundou.

Meu amor por teologia começou apenas há cinco anos. Me tornei cristã no primeiro ano de faculdade. Como uma leitora voraz, devorava os livros entregues para mim. Com um conhecimento limitado da Escritura, olhei para esses livros como um guia enquanto eu navegava pelas profundezas da Palavra deprecisam denfelizmente, nem todos os livros foram úteis. Ao longo dos dois primeiros anos da minha caminhada cristã, fui lançada ao redor por todo vento de doutrina que veio em meu caminho.

Eu lembro quando fui apresentada pela primeira vez a um discurso bíblico. Meu marido, que era só meu amigo na época, me apresentou a autores como Kevin DeYoung, John Piper e Tim Keller. Lembro-me de ser levada às lágrimas enquanto lia o Desiring God (Desejando Deus) e me perguntava: Por que eu nunca ouvi o evangelho sendo explicado dessa forma antes?

A correta compreensão da Palavra de Deus me ajudou a tornar-me uma amiga melhor, uma filha melhor, uma melhor funcionária, uma vizinha melhor, e assim por diante. Ainda mais, esses livros me encorajaram a amar a Palavra, a devorar a Palavra e a cantar a Palavra. Nunca na minha vida tinha sido tão sobrecarregada com alegria.

Então, naturalmente, eu fiquei arrasada por aquele comentário do meu amigo. Por que ele deseja intimidar as mulheres de buscar uma melhor compreensão das Escrituras? Não acreditamos que “toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça” (2 Tim. 3:16)? E quem somos nós para desacreditar numa passagem como a de Tito 2 que chama as mulheres mais velhas para ensinar as mais jovens para que a Palavra de Deus não seja insultada? Uma mulher mais velha pode efetivamente discipular outra se ela não conhece a própria Palavra?

Me perguntava se era só meu amigo que tinha essa perspectiva, então eu fiz uma pequena “escavação”. Fiz várias entrevistas com autoras cristãs perguntando se tinham ouvido algo assim antes. Infelizmente, foi unânime. Todas elas compartilharam uma experiência semelhante.

De onde esse pensamento vem? A teologia realmente é apenas para os homens?

Eu amo complementarismo

Antes de continuar, deveria ser clara: eu sou uma complementarista. Na verdade, não só acho que a teologia complementarista é útil, mas também acho que é necessária. Entre outras coisas, ela responde a uma questão de idolatria enorme em nossa cultura. Dizem-nos que a verdadeira felicidade é encontrada na auto-definição, o que levou a uma incerteza generalizada sobre a intenção de Deus com o gênero. Talvez mais do que nunca, a Igreja deve falar e preservar uma visão biblicamente robusta do gênero. Então, eu não acho que as mulheres devem ser pastoras ou líderes espirituais dentro de casa, e eu ficaria arrasada se alguém usasse este artigo para discutir esses pontos.

Mas nós precisamos também ter cuidado a respeito da aplicação. “Como acontece com qualquer movimento que ganha uma audiência e influência”. Elyse Fitzpatrick observa em seu recente livro Good News for Weary Women (Boas Notícias Para Mulheres Cansadas). O movimento sobre os papéis de gênero também produziu desentendimentos infelizes e excessos.

Tomando uma posição para longe

Meu amigo não é um radical. Ele atua em uma igreja que afirma ser centrada em Cristo, a Igreja Bible-driven. Ele exibe um amor evidente para com a Palavra de Deus e um desejo de ser bíblico em tudo o que ele faz. Então, onde é que esse medo de mulheres teologicamente informadas vem?

Eu acho que, na verdade, nasceu de um desejo bom, um bom desejo errado. Na década de 1970 tornou-se evidente que a distorção de gênero tinha se infiltrado na igreja. Já não era a maioria dos evangélicos que olhava para a Palavra de Deus em primeiro lugar para descobrir o plano de masculinidade e feminilidade bíblica. Em vez disso, eles estavam consultando suas próprias consciências e a cultura exterior. Em resposta, muitos crentes tomaram uma posição forte, a fim de manter uma visão biblicamente informada do gênero. Isso foi algo muito bom.

Tornaram-se inúteis, no entanto, quando alguns começaram a tomar esta coisa boa ao extremo. O que começou como uma boa vontade de ver mulheres defenderem seus papéis dados por Deus, se transformou em um desejo doentio entre alguns para jogar border patrol, garantindo que as mulheres fiquem dentro dos estreitos limites de aceitabilidade. Enquanto fronteiras podem ser úteis, também podem ser fáceis de desenhar linhas duras onde não deveriam estar. Isso é exatamente o que os fariseus fizeram quando colocavam encargos adicionais sobre os crentes, a fim de cumprirem a lei.

Três razões porque as mulheres precisam de Teologia

Com relação à mulher e a teologia, a Palavra de Deus é bastante simples. Não foram apenas os homens que receberam o primeiro mandamento de amar ao Senhor de todo o coração, alma e mente. Deus não fez uma chamada específica de gênero. Todos os seus seguidores devem amá-lo desta forma. As mulheres precisam de uma boa teologia, tanto quanto os homens. E aqui estão três razões principais para isso:

1. Jesus deseja isso para nós.

Se alguma vez houve um tempo em que poderíamos ter concluído que as mulheres deveriam ser essencialmente preocupadas com assuntos da casa, era na época de Cristo. Mas Ele muda essa noção em nossa cabeça quando diz a Marta que a postura de Maria, de ficar assentada aos pés dEle, escutando Sua palavra, foi a melhor escolha (Lucas 10:42). Jesus estava mais preocupado com as mulheres conhecê-lo do que com elas fazendo qualquer outra coisa.

Vemos esse desejo em suas interações com outras mulheres também. Ele ministrou ao lado de mulheres (Lucas 8: 1-3), ele foi ministrado para as mulheres (Lucas 7: 36-50), foi tomada parte de seu tempo para discutir verdades teológicas profundas com as mulheres (João 4).

Jesus não é contra as mulheres que vivem os seus papéis bíblicos. Ele criou essas funções depois de tudo. Mas Ele mostra uma coisa bem clara: a adoração deve vir antes da ação.

2. É para nossa alegria.

Pensamento e aprendizagem são componentes necessários no caminho para o culto. Não podemos saborear o que nós não sabemos. Nós nunca diríamos que amamos chocolate se não tivéssemos provado. A Bíblia nos convida a provar e ver que o Senhor é bom (Sl. 34: 8). Se não estudá-Lo, não vamos desejá-Lo, não vamos ser como Ele, e não vamos desfrutar dEle.

3. É para a glória de Deus.

Desde o início da história bíblica até o capítulo final, Deus torna inequivocamente claro que ele é apaixonado por sua glória. É para isso que fomos criados. Como John Piper observa em seu livro Pense, “A forma de glorificá-lo é por conhecê-lo verdadeiramente, valorizando-o acima de todas as coisas, e por viver de uma forma que mostra que Ele é o nosso tesouro supremo.” Deus nos deu mentes para esse propósito, e ele nos deu sua Palavra como o veículo através do qual podemos conhecê-Lo. E, quanto mais o conhecemos, mais queremos viver para Sua glória acima da nossa própria.

Privilegiada para batalhar

Meu amigo teme que as mulheres desejem tornar-se algo diferente do que Deus pretende que sejam. Isto está equivocado. Tornamo-nos tudo o que vemos. “Todos nós, com rosto descoberto, refletindo a glória do Senhor”, o apóstolo Paulo escreveu: “somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor” (2 Cor. 3:18). Em outras palavras, nós crescemos em semelhança a Cristo por estar olhando para a sua glória.

Portanto, a única maneira de evitar uma distorção da feminilidade é, incentivando as mulheres a contemplar o seu Deus vendo que Ele é bom e buscando a sua Palavra para aprender a razão da razão da razão para dar-lhe louvor. Devemos tremer com o pensamento de incentivar as mulheres a fazer qualquer outra coisa além disso.

Vivemos numa sociedade obcecada pela discussão de gênero, o que significa que temos o privilégio de batalhar com a atenção do mundo para uma visão bíblica robusta da feminilidade. Minha esperança e oração é que nós não nos contentemos com as respostas contemporâneas superficiais a questões difíceis, mas sim lutemos duro para fornecer uma visão biblicamente correta, uma visão de gênero exultante em Deus para sua glória e nosso bem.
_______________________________
Fonte: Vida de Graça

Nenhum comentário: