1509725595914942

25 de nov de 2014

Batendo um papo sobre namoro

Por Thomas Magnum
Ao tocarmos nesse assunto em pleno século 21 estamos tratando de um fato desafiador em relação à vida cristã. Costumeiramente ao falar para jovens e adolescentes sou questionado com a mesma pergunta inicial: Como sei se ele ou ela é a pessoa de Deus para mim? Muitas vezes posso ver até certa angústia no coração de muitos jovens em relação a isso. Algo evidente que vivemos em nossa época é que os jovens crentes estão namorando mais, ou melhor, a quantidade de pessoas que se enamoram tem sido maior do que em outras épocas. Em muitos casos jovens dizem que oraram pedindo orientação de Deus e “Deus confirmou” e posteriormente o relacionamento termina e duas semanas depois já se está namorando novamente. Isso se dá comumente por alguns fatores que podemos enumerar aqui, claro que não tenho a pretensão de esgotar o assunto nem agir de forma absolutista, mas vejamos alguns critérios utilizados para a escolha de um namorado ou namorada, usados por muitos crentes:
1-Uma boa condição financeira – Pessoas que tem uma boa condição material dada pelos pais.
2-O Status – Outro fator que tristemente observamos no meio cristão, pessoas que namoram por uma necessidade de admiração da comunidade, familiares ou igreja.
3-Atração Física – Fato incontestável, boa parte dos jovens cristãos namoram e casam somente por sentirem forte atração sexual pelo parceiro.
4-Carência – Muitas pessoas também namoram porque “não conseguem” ficar sozinhas; “Todos tem namorado ou namorada então tenho que ter também”.
5-Compensação afetiva – Outros namoram para compensar uma estabilidade no relacionamento familiar, muitas vezes um relacionamento conturbado com os pais é um fator decisivo para a busca de “um amor”.
Como sei que “aquela pessoa” é a correta para mim?
Primeiramente devemos esclarecer algumas coisas. Deus não precisa mandar um anjo do céu ou arrebatar alguém ao terceiro céu para mostrar de forma “espiritual” que aquela pessoa é a certa. É claro que tudo que realizamos na vida cristã devemos fazer na dependência de Deus e lhe pedir a direção para nossas decisões, mas, as evidências iniciais da aprovação de Deus para um relacionamento entre duas pessoas é:
1-A Fé comum – O pretendente ou a pretendente deve ser um cristão regenerado, uma pessoa que produz frutos de justiça, que tem um compromisso evidente com Deus e com sua igreja.
2-O Amor – Os dois devem gostar-se, deve existir uma atração sadia entre ambos. Devem ser agradáveis um ao outro e sentirem amor. Esse amor não está relacionado meramente a uma atração física, mas, a vontade de casar e construir um lar juntos.
3-A Perspectiva para o futuro – Como foi dito antes, uma pessoa não deve estar de olho no dinheiro da outra, e daí estabelecer um relacionamento. Com isso não estamos descartando a importância de um planejamento do casal que futuramente irá unir-se através do casamento. Eles devem ter planos para o futuro e lutarem para alcançar seus objetivos. Vemos muitas pessoas que se casaram com pessoas que não tinham perspectivas e que hoje sofrem no casamento porque não observaram isso durante o tempo de namoro.
4-A Pureza do casal – Vivemos dias de libertinagem e liberalidade sexual em que os padrões cristãos têm sido desprezados. A Bíblia ensina a castidade, e que o sexo é uma bênção de Deus única e exclusivamente dada para o casamento. Um casal de namorados que professam a fé em Jesus e mantem relações sexuais está em pecado contra Deus e sua palavra. E o fato da pureza não está unicamente atrelado as relações sexuais, mas, também a atos libidinosos como beijos indecentes e caricias que promovam a lascívia. Outro fato que precisamos pontuar é a responsabilidade que o casal que namora tem diante de Deus, da família, da igreja e da sociedade como cristãos. A sensualidade, atos libidinosos fora do casamento também são um desvio do propósito de Deus para o sexo, isso é resguardado para o casamento.
Alguns Conselhos
Ao contrário do que muitos tem defendido, a Bíblia exige santidade dos crentes e santidade em seus relacionamentos. A Bíblia nos ensina a vivermos de forma que Deus seja glorificado, o namoro também deve ser um instrumento para glória de Deus, é um período de conhecimento entre duas pessoas, é o momento que os dois se examinam e se descobrem no que se refere ao caráter, à fé, a vida comum em família, como o outro é com os amigos e quais são seus amigos. Esses fatores são muito importantes para um futuro casamento. O namoro cristão não deve ser uma loja em que quando não se gosta de um, compra-se outro. Tenha um namoro abençoado por Deus, mas, escolha uma pessoa santa, temente a Deus. Para as moças, observem se o jovem é esforçado, estudioso, trabalhador, que se ele ama a Deus acima de todas as coisas. Para os rapazes, observem se a jovem é uma mulher pura, temente a Deus, se ama a Deus e sua palavra e deseja construir uma família, observe se ela tem comportamentos libidinosos e gosta de ser sensual, isso é um fator negativo para o futuro casamento. Como frisamos, a sensualidade deve ser restrita ao casamento. Deus deseja o bem de seus filhos e lhes deu capacidade para tomarem as decisões corretas. Pense nisso!

Nenhum comentário: