1509725595914942

28 de nov de 2014

Deus Exige Fidelidade à Sua Palavra

Por Luciana Barbosa

“Agora, ó sacerdotes, este mandamento e para vós. Se não ouvirdes, e se não propuserdes no vosso coração dar honra ao meu nome, diz o Senhor dos exércitos, enviarei a maldição contra vós, e amaldiçoarei as vossas bênçãos; e já as tenho amaldiçoado, porque não aplicais a isso o vosso coração. Eis que vos reprovarei a posteridade, e espalharei sobre os vossos rostos o esterco, sim, o esterco dos vossos sacrifícios; e juntamente com este sereis levados para fora. Então sabereis que eu vos enviei este mandamento, para que o meu pacto fosse com Levi, diz o Senhor dos exércitos. Meu pacto com ele foi de vida e de paz; e eu lhas dei para que me temesse; e ele me temeu, e assombrou-se por causa do meu nome. A lei da verdade esteve na sua boca, e a impiedade não se achou nos seus lábios; ele andou comigo em paz e em retidão, e da iniquidade apartou a muitos. Pois os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens procurar a instrução, porque ele é o mensageiro do Senhor dos exércitos. Mas vós vos desviastes do caminho; a muitos fizestes tropeçar na lei; corrompestes o pacto de Levi, diz o Senhor dos exércitos. Por isso também eu vos fiz desprezíveis, e indignos diante de todo o povo, visto que não guardastes os meus caminhos, mas fizestes acepção de pessoas na lei.” Malaquias 2:1-9

Introdução

No livro de Malaquias aprendemos sobre o culto a Deus e seu relacionamento com seu povo, em um momento de crise espiritual na vida do povo de Israel. E é com o profeta Malaquias que nós aprendemos o amor e o zelo de Deus por seu povo eleito e pelo culto que Ele estabeleceu para sua própria glória. O Teólogo Van Groningem nos diz que o principal tema do livro de Malaquias é o Amor Pactual de Yahweh por seu povo, isto é, o povo da aliança.

No capitulo 1 nós vemos um primeiro diálogo entre Yahweh e seu povo, onde o Senhor diz: "Eu sempre os amei", diz o Senhor. "Mas vocês perguntam: ‘De que maneira nos amaste? ’ "Não era Esaú irmão de Jacó? " declara o Senhor. "Todavia eu amei Jacó, mas rejeitei Esaú.Ml. 1:2,3

O Senhor declara seu amor a seu povo e este mesmo povo cinicamente pergunta: “Em que nos tens amado?” E o Senhor claramente mostra seu amor na sua soberana eleição. Já no capitulo 2, versículos de 1 à 9, vamos observar um segundo diálogo, agora sua fala é para os sacerdotes que estavam profanando o culto ao Senhor. Diante de tudo isso que fora dito acima, entraremos no capitulo 2:1-9, que dividirei em três tópicos:

Contexto

A fala de Yahweh nesse segundo momento é para os sacerdotes, pois, estes estavam profanando o culto do Senhor, isto é, cumprindo suas tarefas de modo relaxado. Os sacerdotes tinham pelo menos três tarefas ou ofícios, que eram:

1) oferecer o sacrifício do povo de acordo com a lei de Moisés que dizia que os sacerdotes deveriam separar os animais puros dos impuros e oferecer no altar apenas as entranhas.

2) guardar o templo e zelar por ele.

3) instruir o povo na Lei de Deus e liderá-lo no louvor a ele.

E isso não estava sendo cumprido pelos sacerdotes, e uma coisa é verdade, quando os sacerdotes eram infiéis, o culto a Deus se corrompia e o povo se desviava dos caminhos de Deus.

I. Deus chama os sacerdotes ao arrependimento (v. 1-3)

Os sacerdotes cumpriam muito dos rituais exigidos na lei, entretanto, o propósito não era a honra nem a glória de Deus e, por isso, Deus iria enviar sobre eles a maldição (Dt.28.20). E no versículo 3 vemos a intensidade do que seria o castigo que haveria de vir ao usar a expressão: “atirei excremento ao vosso rosto”, ou melhor dizendo “esfregarei esterco na sua cara”.

Ah! Irmãos como Deus zela pela Seu culto e palavra.

II. Deus relembra a aliança que tinha firmado com Levi e os sacerdotes (v.4-7)

Deus faz questão de lembrá-los da Sua aliança feita com Levi, onde a alusão aqui é o concerto feito com Finéias (Nm.25.10-13). Os levitas vinham da linhagem de Arão e por serem sacerdotes sabiam que a violação da lei de Deus acarretaria em maldição. Deus deixa claro que estes seriam amaldiçoados. Isso serviria para que temessem a Deus. Vemos também que Deus faz questão de dizer que os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, pois, os levitas eram responsáveis por ensinar a lei de Moisés, ou seja, a verdadeira instrução ao povo. Eles que guiavam o povo para junto de Deus e se estes falhavam, logo, o povo falhavam.

III. Denuncia os pecados dos sacerdotes e anuncia os castigos (v. 8,9)

Deus termina essa seção denunciando os pecados dos sacerdotes e anunciando o castigo, que além de não estarem cumprindo suas funções, traíam seu chamado de ensinar a palavra de Deus.

Conclusão

I. Devemos aprender que Deus ama Seu povo eleito mas, antes de os amar Ele zela por seu culto. Não devemos pensar que o culto é para o homem, antes é exclusivamente para Deus.

II. Devemos aprender que uma das principais funções do ministério sacerdotal no culto é a instrução da palavra. A mensagem é primordial, não secundária.


III. Devemos aprender que a responsabilidade do povo é não aceitar um culto corrompido, onde a palavra de Deus é negligenciada e pregada com falta de zelo e fidelidade.

Nenhum comentário: