1509725595914942

20 de nov de 2014

Um belo trabalho, só que não!

Por Daniel Clós Cesar 

Belo lançara seu novo álbum, Mistério, e numa das faixas cantará uma música gospel ao lado do Thalles Roberto. A canção “Mesmo sem Entender” foi composta por Thalles e segundo Belo, o objetivo de ter convidado o cantor gospel foi para levar a palavra de Deus para um outro público. Sobre isso, gostaria de fazer as seguintes colocações:

Primeiro, a Palavra afirma que não existe, que é impossível, a amizade entre luz e trevas. Também afirma categoricamente, que a amizade do mundo configura inimizade contra Deus. Se quero ser amigo do mundo (das coisas do mundo), eu estou me colocando deliberadamente contra Deus.

Segundo, um cantor cristão deveria dividir microfone com pessoas que defendem a sua mesma Fé. Isso é coerência não intolerância. Não faz sentido em um mesmo CD estar tocando uma música que fala do verdadeiro amor de Deus e ao mesmo tempo a outra faixa que fala de traição, dor de cotovelo e sexo ilícito. É imaginar que uma vela debaixo da cama iluminará a sala. Não é necessário que ela seja posta em lugar alto para iluminar todo o ambiente?

Terceiro, nenhum cristão deve evitar as amizades com aqueles que não conhecem a Cristo, a "amizade" pode ser um caminho para a pregação do Evangelho, no entanto, a Palavra afirma que as más companhias "corrompem os bons costumes"... a amizade com um não cristão deve ser cuidadosa, restrita e acima de tudo infinitamente menor do que a minha devoção a Cristo. Isto significa que, "ele é meu amigo, mas não é amigo de Deus... então... pense bem onde você vai, o que você fala e como você convive com esta pessoa que é, biblicamente, inimiga de Deus". Se você não serve para ser luz na vida dele, ele certamente servirá para ser trevas em sua vida.

No caso específico do cantor Thalles, ele repetidamente tem cometido deslizes inadequados a alguém que foi "consagrado" pastor. Ele mostra em suas repetidas atitudes, não ter nenhum compromisso com a Igreja de Cristo, e principalmente, com o Cristo da Igreja. Seu compromisso é unicamente com seus contratos com gravadoras musicais que exigem esse tipo de parceria com o mundo e esse tipo de visibilidade na mídia.

Ninguém está livre do pecado, estamos livres da escravidão que ele gera, mas ainda sim pela carne, estamos submetidos a cometer o pecado, no entanto, pela Graça nos foi dado por meio do Espírito Santo, a condução ao arrependimento.O que parece não fazer parte da ideia de cristianismo de Thalles, que vê suas ações como legítimas do pseudocristianismo que ele vive.

Nossa luta não é contra carne ou sangue. Nossa luta não é contra Thalles ou qualquer outro cantor gospel com a mente cativa neste século, todavia, como defensores de um Evangelho Simples e Verdadeiro, todo tipo de heresia e distorção do cristianismo bíblico deve ser rejeitada e denunciada. Maior é aquele que está em nós do que aquele que está no mundo! Não prestaremos contas a Thalles ou a qualquer outro religioso famoso, mas unicamente ao que se assenta sobre o Trono Branco.


Soli Deo Gloria

Nenhum comentário: