1509725595914942

16 de set de 2014

Alerta Vermelho



Por Wallace Jaguaribe


4 Ouça, ó Israel: O Senhor, o nosso Deus, é o único Senhor.
5 Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças.
6 Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração.
7 Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar.
8 Amarre-as como um sinal nos braços e prenda-as na testa.
9 Escreva-as nos batentes das portas de sua casa e em seus portões.

Deuteronômio 6:4-9 

É comum ouvirmos as pessoas, após uma ocorrência desastrosa, usarem expressões como: "Eu avisei"! "Falta de aviso não foi". "Quem avisa amigo é". "Agora não adianta chorar o leite derramado". Todas estas expressões visam destacar a importância de uma exortação, de um alerta.

No texto que escolhemos para refletir, Deus está enviando um alerta para o seu povo. Embora não tenha usado a palavra "alerta" nem tenha informado as consequências de não considerarem o aviso, o resultado da desconsideração e descumprimento das ordens expressas resultarão em sérios danos ao transgressor e a seus descendentes.

A primeira ordem é direcionada a todos - "Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças". O amor revela-se na doação pessoal, na busca constante em agradar, atender, respeitar, honrar, priorizar a pessoa amada. Como fica evidenciado que alguém tem um amor intenso pelo outro? É óbvio que evidencia-se nas palavras e nas atitudes. 

O próprio Deus revelou que o obedecer é melhor que o sacrificar e o atender é melhor do que as gorduras dos carneiros. Portanto, cada cristão deve demonstrar seu amor a Deus sacrificando sua própria vontade para realizar a vontade de Deus. Quando as pessoas verem está atitude em alguém darão credibilidade à sua profissão de fé.

A segunda, que está relacionada com a primeira, afirma: "Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração". O amor à Palavra de Deus fará com que a pessoa leia, ou ouça, absorva o ensino, pratique-o e proclame-o. "A boca fala do que está cheio o coração". A mente é transformada quando experimenta a boa agradável e perfeita vontade de Deus. A Palavra de Deus tem que habitar ricamente em nosso coração.

A terceira ordem é direcionada aos pais: "Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar". Este texto manda que os pais ensinem a palavra de Deus com persistência a seus filhos. As oportunidades precisam ser aproveitadas para incutir os princípios de Deus. Cada experiência da vida precisa ser relacionada a um princípio bíblico. 

A família precisa enfatizar os princípios bíblicos e desfazer os enganos do mundo. Por exemplo: o trabalho não é uma maldição, mas uma bênção e o nosso Deus trabalha até agora sustentando o universo; a mentira não é um meio de se livrar de problemas, mas de adquirir mais problemas, sem falar que a mentira é uma característica do Diabo, portanto imprópria a um filho de Deus, pois Deus é absolutamente verdadeiro.

Este tipo de conversa inclui o culto doméstico. Uma reunião da família, diariamente, para agradecer a Deus suas dádivas, cantar louvores, orar pelas dificuldades da família, expor os princípios de Deus revelados em Sua Palavra. Mas, estende-se a muito mais do que apenas isto. Aponta aproximação familiar, amizade entre os membros de uma mesma família, conversa informal entre pais, filhos, irmãos, aconselhamentos familiares. 

Amar a Deus, amar a Palavra de Deus, conduzir a família dentro deste invólucro, resultará em bênçãos que poderão atingir mil gerações. Deixar a família fora deste, é deixá-la exposta, sem proteção, as intempéries da vida. Atente para este "alerta vermelho", pois Deus sabe o que diz.