1509725595914942

13 de out de 2014

Quando uma ovelha clama por um pastor

Por Morgana Mendonça dos Santos

Mateus 9.36 "Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque andavam desgarradas e errantes, como ovelhas que não têm pastor."

Parece brincadeira, mas não é! Nos últimos meses de forma expressiva, tenho ouvido essa frase: Preciso de um pastor! Outras frases, são ditas como forma de desabafo: Preciso ser apascentado! A pergunta é: está faltando pastores? A verdade é que foi criada uma nova comunidade, chamada “desigrejados”. Uma grande parcela de membros que foram feridos, decepcionados com denominações e líderes, são declarados "crentes" porém não fazem mais parte do Corpo. Isso já é um contrassenso. O cristão deve congregar, um membro fora do corpo apodrece. Não existe membro sem corpo, ou seja, não pode haver desigrejados. Dependendo do ponto de vista, não existem mais tantos pastores como antigamente. 

Hebreus 10.25 "não abandonando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia."

O objetivo desse humilde texto não é condenar o ministério pastoral, nem ser exaustivo na questão das características de um verdadeiro pastor, segundo a Bíblia. Todos conhecem o capítulo 3 da primeira carta que Paulo escreve a Timóteo. As Escrituras deixam bem claro a função, responsabilidade e zelo com a verdade que cada pastor deve ter e ser. Também não é propósito desse texto atribuir aos pastores toda a responsabilidade da situação dos desigrejados, existem sim, pastores que exercem seu ministério de forma relevante e responsavelmente bíblica. A intenção também não é discorrer sobre a situação geral dos desigrejados e sim pontuar alguns motivos pelos quais eles existem.

Contudo, é inevitável não destacar a situação de centenas de ovelhas que correm atrás de aconselhamento com o "tio da praça", "o dono da venda", "o cobrador do ônibus", "o professor do seminário", "o amigo seminarista", "os programas de TV e rádio" e até mesmo nas "redes sociais". É comum vê desabafos e lamentações publicados em murais de Facebook, onde existem todo tipo de aconselhamento possíveis de se imaginar. As correntes, os pactos, as heresias estão aos montes, tentando resolver problemas de ovelhas sem rebanho e sem pastor. Ovelhas que precisam de apascentamento cristão, disciplina bíblica, pregação expositiva, discipulado, aconselhamento redentivo e acompanhamento pastoral. Qual seria um dos motivos dos desigrejados? Pastores que deixaram de apascentar ovelhas para apascentarem a si mesmos! O rebanho é de Deus, deve ser conduzido de acordo com a vontade de Deus.

1Pedro 5.3-4 "Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, não por força, mas espontaneamente segundo a vontade de Deus; nem por torpe ganância, mas de boa vontade; nem como dominadores sobre os que vos foram confiados, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando se manifestar o sumo Pastor, recebereis a imarcescível coroa da glória."

Certa vez, conversando com um amigo, ele me disse que o pastor não sabia nem seu nome. Outro me disse que seu pastor chegava na igreja só na hora da pregação e nem sequer abria a Bíblia. Conheço pessoas que são apascentadas e aconselhadas por pastores nas redes sociais, ao mandarem um email compartilhando suas dificuldades recebem respostas bíblicas, com prontidão e zelo. São pastores que tem dedicado seu tempo em cuidar de ovelhas, mesmo a distância, suas pregações em vídeos tem ajudado muitos numa situação como esta de abandono pastoral em que muitos vivem.

Lembro de um pastor lá do AT, chamado Davi, jovem corajoso. Deus conhecia seu coração, não atentava para a sua aparência. (1Samuel 16.7) Mas certo dia testemunhou o que Deus fizera através dele no campo, junto das ovelhas de seu pai. Matou um urso e um leão. Seu cuidado com o rebanho do pai significava até arriscar sua própria vida, sem palanque nem platéia, apenas porque uma ovelha necessitava da sua vida e do seu cajado. (1Samuel 17.34-37) O profeta Ezequiel observou uma crua realidade no seu tempo sobre ovelhas sem pastores. O Senhor ordena ao profeta uma sentença sobre os pastores de Israel, nós temos nesse capítulo um vislumbre do apascentamento de si mesmo.

Ezequiel 34.1-6 "Veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza, e dize aos pastores: Assim diz o Senhor Deus: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não devem os pastores apascentar as ovelhas? Comeis a gordura, e vos vestis da lã; matais o cevado; mas não apascentais as ovelhas. A fraca não fortalecestes, a doente não curastes, a quebrada não ligastes, a desgarrada não tornastes a trazer, e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas com rigor e dureza. Assim se espalharam, por não haver pastor; e tornaram-se pasto a todas as feras do campo, porquanto se espalharam. As minhas ovelhas andaram desgarradas por todos os montes, e por todo alto outeiro; sim, as minhas ovelhas andaram espalhadas por toda a face da terra, sem haver quem as procurasse, ou as buscasse."

No século XVII, um gigante puritano, pastor e escritor, chamado Richard Baxter, um homem como esse que é um grande exemplo para o século XXI e realidade que vivemos hoje. Com apenas 21 anos foi ordenado, mesmo tão limitado fisicamente, desejava ser útil para as pessoas que pereciam por falta de conhecimento. Três frases podem resumir seu ministério: fervor pela obra, compaixão pelos pecadores perdidos, convicção de que sua suficiência vinha do Senhor. Grande escritor, e contudo um excelente pastor. Em meio a perseguições, enfermidades e prisões, cumpriu seu ministério pastoral com excelência, uma cidade inteira foi transformada pelo poder de Deus através da sua vida, se empenhou até os últimos minutos ao ensino e ao apascentamento. 

Logo, concluímos que "pastor" tem uma missão e responsabilidade a cumprir. É justo destacar que AS OVELHAS TEM TAMBÉM SUAS RESPONSABILIDADES PARA COM O SEU PASTOR. No entanto, Pedro em sua primeira carta é claro quando diz: 

1- O rebanho é de Deus, deve ser apascentado segundo a vontade de Deus;
2- Não por uma ganância torpe e sim por boa vontade;
3- Não como dominadores e sim como exemplos para o rebanho;

Não apascentando a si mesmo, antes porém, cuidando com zelo das ovelhas e disposto a buscar, procurar aquelas que foram espalhadas. Oremos por isso!

A Deus toda a Glória, Rm. 11.36.